Como está o mercado de biomedicina estética no Brasil?

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

biomedicina estéticaOs profissionais formados em biomedicina contam também com a possibilidade de trabalhar no segmento de estética há alguns anos. Ao ser regulamentada pelo Conselho Federal de Biomedicina, a biomedicina estética ampliou as possibilidades de crescimento na carreira para esses profissionais.

A seguir você confere como está o mercado de trabalho de biomedicina estética.

Como está o mercado de biomedicina estética nacional?

A biomedicina estética é um setor em constante expansão no mercado nacional. Mesmo com a crise econômica que vem se arrastando no país, o setor não foi afetado drasticamente, devido à cultura adotada pelos clientes, que estão cada vez mais preocupados com suas saúdes e bem-estar.

Para se ter uma noção, a biomedicina estética no Brasil se posiciona como o terceiro maior mercado mundial, ficando atrás dos Estados Unidos e da China. É um segmento de mercado que movimenta bilhões, tendo um papel fundamental no cenário econômico nacional.

A biomedicina estética é uma das mais de 30 especializações possíveis ao se formar em biomedicina, e tem se mostrado uma das mais consistentes e com diferentes oportunidades de atuação e trabalho. Entretanto, vale lembrar que para atuar na área de biomedicina estética, o profissional precisa se especializar por meio de uma pós-graduação que irá qualificá-lo para realizar diferentes procedimentos.

biomedicina estética

Como um biomédico pode atuar com biomedicina estética?

Ao se especializar em biomedicina estética, o profissional irá se habilitar para realizar os seguintes procedimentos:

  • Aplicação de toxina.
  • Aplicação de preenchimento com ácido hialurônico e peelings.
  • Rejuvenescimento facial com aplicação de laser de CO2 e laser de baixa potência com LEDs.
  • Remoção de tatuagens através da aplicação de laser.
  • Técnicas que adotam a aplicação de enzimas para reduzir celulites e modelar o corpo.

Além disso, o profissional de biomedicina estética poderá atuar em clínicas de estéticas sendo comissionado, seja como contratado ou parceiro do empreendimento, recebendo por porcentagens a serem combinadas juntamente com a clínica. Geralmente, o valor praticado pelo mercado varia de 30% a 50% do valor dos procedimentos, mas os valores são variáveis, dependendo do acordo feito com a clínica, levando em consideração os custos dos produtos, locação de aparelhos e demais insumos necessários para realização dos procedimentos.

Outra forma bastante comum de atuação no mercado pelo profissional em biomedicina estética é trabalhando como autônomo. Essa é uma possibilidade que pode dar mais flexibilidade na carreira, possibilitando manejar seus horários de trabalho, locais em que deseja trabalhar e o seu orçamento financeiro.

O que preciso fazer para trabalhar com biomedicina estética?

Como adiantado no início, o profissional formado em biomedicina que deseja trabalhar com biomedicina estética precisa se qualificar para o exercício dessa atividade. A qualificação consiste na pós-graduação em biomedicina estética, com uma duração de 476 horas incluindo as atividades complementares, cursos bônus e formação presencial.  

Ao se qualificar adequadamente, o profissional estará apto para trabalhar de forma consistente, qualificada na área de biomedicina estética, proporcionando tratamentos seguros e eficientes aos pacientes que buscam melhorar sua estima, saúde e bem-estar.

Você pode conferir como está o mercado de trabalho para quem quer atuar com biomedicina estética. Se está nos seus planos atuar nesse segmento, compartilhe conosco seus planejamentos deixando seus comentários.

Comentários no Facebook

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×