O que um biomédico aprende em uma pós-graduação em análises clínicas e toxicológicas

pós-graduação em análises clínicas e toxicológicas

Quando o profissional decide fazer um curso de pós-graduação, vale se aprofundar sobre ele. Isso significa pesquisar, entre outras coisas, a grade curricular que é a base para a formação de qualidade. Outros pontos, como por exemplo, a infraestrutura da instituição de ensino e o corpo docente também têm um enorme peso na escolha.

Pela importância dessa decisão, neste artigo vamos abordar o que o biomédico interessado na pós-graduação em análises clínicas e toxicológicas vai aprender. Assim, se este curso está em seu radar, você ficará por dentro de tudo o que ele pode oferecer. Acompanhe!

Por que fazer o curso de pós-graduação em análises clínicas e toxicológicas?

Fazer um curso de pós-graduação em análises clínicas e toxicológicas éimportante para o biomédico que está em busca de ascensão na carreira. Isso porque, com os avanços tecnológicos na área da saúde, é cada vez maior a procura por profissional altamente capacitado e atualizado.

Na área de análises clínicas e toxicológicas, é fundamental que o biomédico esteja por dentro de todas as transformações e atualizações do setor, a fim de interpretar os exames laboratoriais com mais eficiência. Afinal, o seu papel é de extrema importância na prevenção e diagnóstico clínico médico para o tratamento de infecções, entre outras doenças.

O que o biomédico vai aprender durante as aulas

Na pós-graduação em análises clínicas e toxicológicas, o aluno aprende técnicas e se atualiza a partir de aulas teóricas e práticas para a execução, interpretação e o melhor diagnóstico laboratorial.

A duração da pós-graduação, na modalidade Lato Sensu e presencial, é de 360 horas.  As disciplinas que fazem parte da grade curricular são específicas e atualizadas para que o biomédico conquiste formação de acordo com a demanda do mercado. Confira as matérias:

  1.   Controle de Qualidade em Análises Clínicas;
  2.   Fisiopatologia Básica e Clínica;
  3.   Hematologia Clínica: avaliação e diagnóstico clínico;
  4.   Bioquímica Clínica e Metabolismo Celular: interpretação;
  5.   Biologia Molecular Diagnóstica;
  6.   Microbiologia Clínica;
  7.   Parasitologia Clínica;
  8.   Imunologia Clínica: aplicabilidade clínica e terapêutica;
  9.   Uroanálise: interpretação e diagnóstico;
  10. Toxicologia e Análises Toxicológicas;
  11. Bioética na Atuação Profissional;
  12. Metodologia da Pesquisa Científica.

pós-graduação em análises clínicas e toxicológicas

Todas essas disciplinas da pós-graduação em análises clínicas e toxicológicas serão de grande valia para o desempenho do profissional, uma vez que abordam temas de acordo com a realidade do mercado. Importante destacar que para fazer o curso será necessário ter formação em biomedicina, farmácia ou biologia.

Instituição de excelência para realizar a especialização

A formação de qualidade será essencial para o bom desempenho profissional. Por isso, a sugestão é ter bastante atenção com a instituição de ensino na qual a pós-graduação em análises clínicas e toxicológicas será realizada.

As escolas que prezam pela qualidade possuem grade curricular atualizada. Investem em infraestrutura e corpo docente especializado. Dessa forma vale conferir se possuem, por exemplo, salas multimídias, laboratórios, entre outros espaços importantes para o desenvolvimento e aprimoramento das competências profissionais.

Se a instituição atende todos os requisitos, então o próximo passo é fazer a matrícula e aproveitar a especialização!

Neste artigo mostramos o que a pós-graduação em análises clínicas e toxicológicas vai oferecer ao biomédico interessado na especialização. O curso presencial, com 360 horas, possui disciplinas específicas e fundamentais para o desempenho seguro e ético na profissão. Para tanto é essencial buscar uma instituição que preza pela qualidade de ensino, que ofereça toda a estrutura e conteúdo necessários.

Você tem interesse em outros artigos sobre o assunto? Confira em nosso site.